O mais além – do decreto de Crente: a morte de Polinices como objeto de poder e ódio