Pulsão de morte na poética de Augusto dos Anjos